Informe sobre a vacina contra Meningite Meningocócica do sorogrupo B

meningite (800x453)

■ Foi recentemente aprovada pela ANVISA e licenciada no Brasil a vacina contra o meningococo do sorogrupo B conhecida internacionalmente como Bexsero. Esta vacina, indicada para uso a partir dos 2 meses até os 50 anos de idade, está disponível nas unidades da PREVCENTER.

■ A transmissão da meningite se faz basicamente através do contato com uma pessoa doente ou portadora assintomática do meningococo; saliva, secreções respiratórias, aglomerações e ambientes fechados, são alguns dos fatores que facilitam a transmissão desta bactéria.

■ A doença meningocócica é repentina e de rápida progressão, podendo levar o paciente ao óbito em um intervalo de 24 a 48 horas.

■ No Brasil, onde circulam os sorogrupos B, C, W e Y, a doença meningocócica ocorre de forma endêmica e em surtos epidêmicos.

■ Atualmente no Brasil, considerando todas as faixas etárias, a doença meningocócica é causada em 70% das vezes pelo sorogrupo C, 20% pelo sorogrupo B e 10% pelo W e Y juntos.

■ O sorogrupo B causa 43% dos casos de meningite meningocócica abaixo dos cinco anos e tornou-se a principal causa de doença meningocócica invasiva em lactentes com menos de 1 ano de idade no Brasil, sendo responsável por 47 a 58% dos casos nesta faixa etária. Tal fato deve-se em parte ao programa de vacinação, iniciado no Brasil desde 2010, contra o meningococo C com importante redução na incidência deste sorogrupo e consequente aumento do sorogrupo B.

■ Esta vacina também está licenciada na Europa, no Canadá, Austrália e EUA.

 

No Brasil, esta vacina está indicada a partir dos 2 meses aos 50 anos de idade.

Segue o esquema vacinal recomendado em bula e adaptado pela Sociedade Brasileira de Imunizações:

■ Crianças entre 2 a 5 meses de idade: três doses, com um intervalo de dois meses entre elas; dose de reforço administrada entre 12 e 15 meses de idade.

■ Crianças não vacinadas entre 6 e 11 meses: duas doses com dois meses de intervalo entre elas; dose de reforço administrada entre 12 e 23 meses de idade, respeitando intervalo de pelo menos dois meses após a última dose.

■ Crianças não vacinadas entre 12 meses e 10 anos: duas doses, com dois meses de intervalo entre elas; não foi estabelecida a necessidade de reforços.

■ Adolescentes a partir de 11 anos de idade e adultos: duas doses com intervalo de 1 a 2 meses entre as doses; não foi estabelecida a necessidade de reforços.

 

Não há dados sobre a utilização desta vacina nos adultos acima de 50 anos de idade.

■ Dados de eficácia, duração da proteção e redução do estado de portador na nasofaringe com possível imunidade de rebanho, somente poderão ser respondidos após a implementação desta vacina em programas nacionais de imunização.

■ Nos lactentes e crianças até os 10 anos os efeitos adversos mais frequentes foram febre (> 38º C), dor, vermelhidão e inchaço no local da injeção, irritabilidade, dor de cabeça, náuseas e distúrbios alimentares.

■ Em adolescentes e adultos, as reações adversas locais e sistêmicas observadas com maior frequência foram dor no local de injeção, irritabilidade, mal-estar geral e dor de cabeça.

O esquema proposto pela Sociedade Brasileira de Imunizações, detalhado a seguir:

 

Faixa etária de início da vacinação Número de doses do esquema primário Intervalo entre doses Reforço
2 a 5 meses 3 doses 2 meses Uma dose entre 12 e 15 meses
6 a 11 meses 2 doses 2 meses Uma dose no  segundo ano de vida, com intervalo de pelo menos 2 meses da última dose
12 meses a 10 anos 2 doses 2 meses Não foi estabelecida a necessidade de reforços
A partir de 11 anos 2 doses 1 a 2 meses Não foi estabelecida a necessidade de reforços

 

■ A PREVCENTER recomenda considerar a administração separada desta vacina quando possível, aprazando com intervalo de duas semanas em relação a outras vacinas reatogênicas.

■ A Sociedade Brasileira de Imunizações sugere administrar no esquema rotineiro da seguinte forma:

  • 3 meses: Meningocócica C conjugada e Meningocócica B
  • 5 meses: Meningocócica C conjugada e Meningocócica B
  • 7 meses: Meningocócica B
  • 12 a 15 meses: Meningocócica conjugada ACWY (ou  Meningocócica C conjugada) e Meningocócica B

A vacinação deve iniciar-se o mais precocemente, visto  o risco da doença no primeiro ano de vida. Lactentes, crianças e adolescentes ainda não vacinados devem iniciar sua vacinação com meningococo B assim que possível, respeitando-se o número de doses do esquema primário e os intervalos mínimos para cada faixa etária.

A vacina contra meningococo B vem, portanto, agregar proteção a todas as faixas etárias, especialmente aos menores de dois anos de idade e adolescentes.