Resumo sobre as vacinas

Sarampo, Caxumba e Rubéola (Tríplice Viral)0

Sarampo, Caxumba e Rubéola (Tríplice Viral)

A tríplice viral é uma vacina recomendada para prevenção de Sarampo, Caxumba e Rubéola. Esta vacina está recomendada para crianças aos 12 meses de idade e uma segunda dose entre 15 e 24 meses. Para as crianças com esquema completo, não há evidências que justifiquem uma terceira dose como rotina, exceto em situações de surto e risco de caxumba, quando uma terceira dose pode ser considerada. Nas situações de risco para o sarampo (p.ex.: surto ou exposição domiciliar), a primeira dose pode ser antecipada e aplicada a partir de 6 meses de idade. Nesses casos, a administração de mais duas doses após a idade de 1 ano ainda será́ necessária. O uso desta vacina em imunodeprimidos está contraindicado.
Meningite Meningocócica B0

Meningite Meningocócica B

A meningite meningocócica pelo sorogrupo B tornou-se a principal causa de doença meningocócica invasiva em bebês com menos de um ano de idade no Brasil. Para as crianças o esquema de vacinação utilizando a vacina contra o meningococo B, conhecida internacionalmente como Bexsero, é de duas ou três doses, na dependência da idade do início da vacinação no primeiro ano de vida. As crianças que iniciam a vacinação aos dois meses de idade necessitam três doses com reforço entre 12-15 meses. As crianças que iniciam a vacinação aos três meses necessitam somente de duas doses, aos 3 e 5 meses de idade, com reforço entre 12-15 meses. Aqueles que iniciam a vacinação entre 12 e 23 meses devem também receber o esquema de duas doses, com dois meses de intervalo entre elas, além de uma dose de reforço. Finalmente, para crianças que iniciam a vacinação após os dois anos, e para os adolescentes, são indicadas duas doses com intervalo de 2 meses entre elas. Não se conhece, até o momento, a duração da proteção conferida pela vacina e a eventual necessidade de doses adicionais de reforço.
Meningite Meningocócica ACWY0

Meningite Meningocócica ACWY

A cada ano, cerca de 500.000 casos de doença meningocócica ocorrem em todo o mundo causando em torno de 50.000 mortes. As vacinas conjugadas contra a meningite meningocócica causada pelos sorogrupos ACWY devem, sempre que possível, ser a opção de preferência devido a sua maior abrangência. As vacinas conjugadas contra a meningite ACWY-CRM, conhecida internacionalmente como Menveo, e ACWY-TT, conhecida internacionalmente como Nimenrix, estão recomendadas em esquema de três (3, 5 e 7 meses) ou de duas doses (3 e 5 meses), respectivamente. Para ambas as vacinas está indicado um primeiro reforço entre 12 e 15 meses de idade; outros reforços estão recomendados entre 5 e 6 anos e aos 11 anos de idade decorrente da perda rápida de proteção. O uso da vacina ACWY-D, conhecida internacionalmente como Menactra, está indicado somente a partir dos 9 meses de idade. Crianças com esquema vacinal completo com a vacina Meningite C, conhecida internacionalmente como Menjugate, podem se beneficiar de uma dose adicional da vacina MenACWY a qualquer momento, respeitando-se um intervalo mínimo de 1 mês entre as doses. Esta vacina também está recomendada para os adolescentes de 11 anos de idade com reforço aos 16 anos para aqueles que não foram vacinados na infância. Ela também pode estar indicada para os adultos e idosos, dependendo da situação epidemiológica. As pessoas, de qualquer idade, com doenças que aumentem o risco para a doença meningocócica e os viajantes com destino às regiões onde há risco aumentado da doença também devem vacinar.
Infecção Pneumocócica0

Infecção Pneumocócica

A doença pneumocócica é um problema de saúde pública sendo responsável pelo óbito de 1,6 a 2,0 milhões de pessoas a cada ano no mundo. Para as crianças a vacina pneumocócica conjugada 13-valente, confere uma proteção mais ampla em relação a vacina 10-valente apresentando uma proteção adicional contra 3 sorotipos da bactéria pneumococo. As sociedades brasileiras de pediatria e de imunizações recomendam sempre que possível, o uso preferencial da vacina conjugada 13-valente (VPC13) devido ao seu maior espectro de proteção, no esquema de três doses no primeiro ano de vida administradas aos 2, 4, e 6 meses de idade e uma dose de reforço entre 12 e 15 meses de vida. As crianças saudáveis com esquema completo com a vacina 10-valente podem receber uma dose adicional da vacina 13-valente, até os cinco anos de idade, com o intuito de ampliar a proteção para os sorotipos adicionais. Crianças com risco aumentado para doença pneumocócica invasiva devem receber também, a partir de 2 anos de idade, a vacina polissacarídica 23-valente, com intervalo mínimo de dois meses entre elas. Para todos os adultos saudáveis acima de 60 anos de idade e para todos os adultos de qualquer idade, portadores de doenças com risco elevado de infecção pneumocócica, recomenda-se a vacina 13-valente em esquema sequencial com a 23-valente.
© 2019 PREVCENTER Agência Digital no RJ