foto-destaque-calendario-infantil

Vacinas para crianças

Pneumocócica polissacáride (23 sorotipos)

Sempre que possível, as doses recomendadas da vacina pneumocócica 13-valente (VPC13V) devem preceder a vacinação com a vacina pneumocócica 23-valente (VPP23V).

Para crianças entre 2 anos e 5 anos de idade com risco aumentado para doença pneumocócica invasiva portadores de : cardiopatias crônicas; pneumopatias crônicas incluindo asma se tratada com doses altas de corticoides; diabetes mellitus; fístula liquórica; implante coclear; anemia falciforme e hemoglobinopatias; asplenia anatômica ou funcional; infecção pelo HIV; insuficiência renal crônica; síndrome nefrótica; doenças associadas ao tratamento com drogas imunossupressoras ou radioterapia incluindo neoplasias malignas, linfomas, leucemias, linfoma de Hodgkin; transplante de órgãos sólidos ou imunodeficiências congênitas está recomendado :

– 1 dose da vacina pneumocócica 13-valente (VPC13V), se o esquema de três doses da vacina pneumocócica conjugada (VPC7V ou VPC13V) recebido previamente estiver incompleto;

– 2 doses da vacina pneumocócica 13-valente (VPC13V), com intervalo de dois meses entre elas, se não tiver sido previamente vacinado com esta vacina ou se recebeu esquema incompleto com menos de três doses da vacina pneumocócica conjugada 13-valente ou 7-valente;

– 1 dose suplementar da vacina pneumocócica 13-valente (VPC13V), se tiver recebido esquema completo somente com a vacina 7-valente;

– 1 dose da vacina pneumocócica 23-valente (VPP23V), se esta vacina ainda não tiver sido administrada; respeitando intervalo de dois meses após a dose mais recente da vacina pneumocócica conjugada.

Para crianças entre 6 e 18 anos de idade portadores de : fístula liquórica; implante coclear; anemia falciforme e hemoglobinopatias; cardiopatias crônicas; pneumopatias crônicas incluindo asma se tratada com doses altas de corticoides; diabetes mellitus; asplenia anatômica ou funcional; infecção pelo HIV; insuficiência renal crônica; síndrome nefrótica; doenças associadas ao tratamento com drogas imunossupressoras ou radioterapia incluindo neoplasias malignas, linfomas, leucemias, linfoma de Hodgkin; transplante de órgãos sólidos ou mieloma múltiplo está recomendado :

– se não recebeu previamente as vacinas pneumocócicas 13-valente ou 23-valente; administrar uma dose da vacina pneumocócica 13-valente (VPC13V) e, dois meses após, uma dose da vacina pneumocócica 23-valente (VPP23V);

– se recebeu previamente somente a vacina pneumocócicas 13-valente, administrar uma dose da vacina pneumocócica 23-valente (VPP23V) respeitando dois meses após a dose mais recente da vacina pneumocócica 13-valente (VPC13V);

– se recebeu previamente somente a vacina pneumocócicas 23-valente, administrar uma dose da vacina pneumocócica 13-valente respeitando pelo menos dois meses após a dose mais recente da vacina pneumocócica 23-valente (VPP23V).

Para crianças entre 6 e 18 anos de idade portadores de : cardiopatias crônicas particularmente cardiopatia congênita e insuficiência cardíaca; pneumopatias crônicas incluindo asma se tratada com doses altas de corticoides; diabetes mellitus; alcoolismo ou hepatopatias crônicas:

  • recomenda-se uma dose da vacina pneumocócica polissacáride 23-valente (VPP23V) se esta vacina não tiver sido administrada previamente; respeitar intervalo de pelo menos dois meses em relação a dose mais recente da vacina conjugada 13-valente (VPC13V), caso esta última tenha sido previamente administrada.

Uma única revacinação com a vacina pneumocócicas 23-valente está indicada cinco anos após a primeira dose nas crianças com ; anemia falciforme e hemoglobinopatias; asplenia anatômica ou funcional; imunodeficiências adquiridas ou congênitas; infecção pelo HIV; insuficiência renal crônica; síndrome nefrótica; doenças associadas ao tratamento com drogas imunossupressoras ou radioterapia incluindo neoplasias malignas, linfomas, leucemias, linfoma de Hodgkin; transplante de órgãos sólidos ou mieloma múltiplo.