foto-destaque-calendario-adolescente v2

Vacinas para adolescentes e adultos

Infecção Meningocócica

De acordo com a OMS, a cada ano, cerca de 500.000 casos de doença meningocócica ocorrem em todo o mundo, causando em torno de 50.000 mortes. A doença meningocócica é repentina e de rápida progressão, podendo levar o paciente ao óbito em um intervalo de 24 a 48 horas.
No Brasil, onde circulam os sorogrupos C, B, W-135 e Y, esta doença ocorre de forma endêmica e em surtos epidêmicos. Nesta última década, houve um crescente aumento de casos causados pelo sorogrupo C e uma grande redução de casos pelo sorogrupo B; neste período, observou-se ainda um aumento dos casos pelos sorogrupos W-135 e Y.

Atualmente o sorogrupo C é o mais prevalente sendo responsável pela maioria dos casos no Brasil.

A vacina conjugada contra infecção meningocócica protege contra a meningite, causada pela bactéria meningococo.

Esquema: No Brasil são utilizadas duas vacinas conjugadas contra o meningococo: a vacina conjugada contra a meningite meningocócica causada pelo sorogrupo C, a qual está recomendada para crianças, adolescentes e adultos, e a vacina conjugada contra a meningite meningocócica pelos sorogrupos A, C, Y e W135, a qual foi licenciada no Brasil para uso nos adolescentes e adultos a partir de 11 anos até os 55 anos de idade.

A vacina conjugada contra a infecção meningocócica deve ser administrada nos adolescentes e adultos em esquema de uma ou mais doses na dependência da presença de fatores de risco para infecção por este agente. Nas pessoas que persistem com risco elevado de doença meningocócica, podem estar indicadas duas doses com intervalo de dois meses entre elas e dose de reforço a cada cinco anos.

Se a vacina meningocócica conjugada quadrivalente não estiver disponível, a vacina monovalente para o tipo C pode ser empregada, lembrando que esse é o tipo mais comum em nosso país na atualidade.

Devem vacinar contra a doença meningocócica: todos os adolescentes e adultos sempre que possível e, particularmente, para aqueles que residam ou viagem para áreas com alta incidência de doença meningocócica e nos casos de surtos.